Saber-Literário

Diário Literário Online

A mulher tem arte - R. Santana

Postado por Rilvan Batista de Santana 06/04/2016

A mulher tem arte
R. Santana


Eu não estava lá nem vi com os meus olhos que um dia a terra há de comer, mas o meu amigo Tanaguchi estava lá, ele e a mulher tinham ido comemorar as bodas de prata no “Motel Carinhoso”, o primeiro do gênero nas bandas de Itabuna, antes, os jovens e os menos jovens recorriam aos castelos das caftinas. Deve-se esclarecer, para o bem da verdade, que não existe diferença objetiva entre os bordeis do passado e os motéis de hoje, salvo, na sofisticação dos serviços e no luxo.
            Depois de muito “sapeca-iaiá”, boa bebida, boa comida, o casal Tanaguchi resolve esticar a comemoração de suas bodas de prata em uma boate, aliás, dançar é o hobby principal de Tanaguchi e esposa, fregueses assíduos da boate “House Music Bar”, fecharam a conta do motel. Na saída, em frente à guarita, encontraram uma mulher descontrolada que esculhambava o marido:
- Vagabundo! Galinha! Filho de uma puta! – o marido apaziguava:
- Calma, não é o que você está pensando... - lívido.
- Ah! Não? Estou pensando o quê? Não me venha com churumelas, deixe de cinismo... não estou pensando... eu lhe vi com esta vagabunda - tentou agredir a moça - saindo do motel... você quer tampar os olhos com uma peneira, cachorro!? – irritada cada vez mais.
- Amorzinho...
- Não me chame de “amorzinho”!
- Está bem!  Eu deito o rei! Mas, não sou o mais culpado!
- Ah, existe outro culpado?
- Sim!
- Desembuche!
- Deixe pra lá... – de repente, bateu-lhe uma desconfiança:
- Compadre Josué com você... Aqui!?
-Ai de mim se não fosse o compadre Josué... Você está desconfiando deste homem de igreja, bem casado, hein?
-Longe de mim duvidar do compadre. Só queria entender como vocês vieram parar neste lugar!


-Simples: recebi um telefonema anônimo que ia lhe encontrar aqui, aí, chamei o compadre para me acompanhar. Queria que eu viesse sozinha para este antro de perdição?
- Não amorzinho, você é uma mulher séria, jamais duvidei de sua fidelidade, eu que pisei na bola. Perdoa-me?
- Quem perdoa é Deus!
- Então, me desculpa? 
- Está desculpado, mas não torne outra! – depois que valorizou o pedido.
Tanaguchi jurou de pés juntos que os entretantos e os finalmentes foram resolvidos. Pouco tempo depois, parecia que nada havia acontecido: a esposa se jogou nos braços do marido, o compadre se orgulhava do dever cumprido e a moça causa do imbróglio tomou chá de sumiço. Se um viandante desavisado passasse por ali, diria que em suas andanças nunca havia encontrado outro casal mais feliz.
-Tanaguchi não tem nada de especial nesta história! – explodi:
- A presença de espírito da mulher, mais dissimulada do que Capitu!
- Não entendi!
- Depois que o casal saiu com o compadre, o porteiro muito discretamente, cheio de dedos, contou-nos que ela e o “compadre” eram useiros e vezeiros ali. Naquela noite, ela tinha dado de testa com o marido na entrada do motel, aí, aprontou aquele barraco e saiu-se muito bem. Entendeu, agora, a saída espirituosa da mulher?
- Que coisa, Tanaguchi! Meu Deus!
- Meu amigo Narvil, a mulher tem arte...


Autoria: Rilvan Batista de Santana

Licença: Creative Commons

2 comentários

  1. EXCELENTE CONTEXTO.
    PROFESSOR , ESCRITOR E MESTRE DAS LETRAS, RILVAN BATISTA DE SANTANA.

    A CRIATIVIDADE DO AUTOR E DA ARTE DA MULHER SÃO ADMIRAVEIS.
    CREIO QUE DEUS LEU E GOSTOU TAMBEM DA CRIAÇÃO DELE.
    MEUS SINCEROS PARABENS PELA MENTE CRIATIVA...
    JOÃODEPAULA.:

     
  2. Anônimo Says:
  3. Conto perfeito.
    Simplesmente empolgante.
    Tão logo percebemos como o caríssimo educador tem "traquejo" para tal arte, e consegue ainda prender a atenção do leitor mesmo num conto tão curto.
    Parabéns professor Rilvan.
    Saúde e Paz!

     

Postar um comentário

Recomende este blog!!!

Postagens populares

Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas)

"Divulgando Trabalhos Literários (Livros,Contos, Crônicas e Poesias)"

THE END

bookmark
bookmark
bookmark
bookmark
bookmark

Diário Online

Diário Online
rilvan.santana@yahoo.com.br

Perfil

Perfil
Administrador

Perfil

Perfil
Antônio Cabral Filho - Escritor e coadministradores

Estatística Google (Visualizações)

Google Tradutor

Patrono

Patrono
Machado de Assis

PARCERIAS

Bookess

ABL

R. Letras

DP

Tecnologia do Blogger.